Arquiteta e urbanista Camila Moreno de Camargo é a nova presidente do CAU/SP; Andreia Ortolani assume Vice-presidência – CAU/SP

Portal da Transparência

Notícias

Arquiteta e urbanista Camila Moreno de Camargo é a nova presidente do CAU/SP; Andreia Ortolani assume Vice-presidência

Publicação

11.01.2024

Categorias:

Escrito por:

Redação CAU/SP

Compartilhar

Arquiteta e urbanista Camila Moreno de Camargo é a nova presidente do CAU/SP; Andreia Ortolani assume Vice-presidência

Camila Moreno de Camargo e Andreia de Almeida Ortolani foram eleitas, respectivamente, presidente e vice-presidente do CAU/SP para o triênio 2024-2026 na primeira reunião plenária da nova gestão, realizada nesta quinta-feira, 11/01, na capital paulista.

A arquiteta e urbanista Camila Moreno de Camargo foi eleita pelo voto direto dos(as) conselheiros(as) para a Presidência do CAU/SP durante o triênio 2024-2026. Na vice-presidência, foi eleita a arquiteta e urbanista Andreia de Almeida Ortolani.

Conheça os conselheiros do CAU/SP eleitos para o triênio 2024-26

Como presidente, Camargo terá entre suas responsabilidades cumprir e fazer cumprir a legislação federal, as resoluções, os atos normativos e as deliberações plenárias baixados pelo CAU/BR, o Regimento Geral do CAU e o Regimento Interno do CAU/SP; cumprir e fazer cumprir os atos baixados pelo CAU/SP.

Camargo e Ortolani foram eleitas na 1ª Reunião Plenária Ordinária do CAU/SP – Gestão 2024-2026, realizada nesta quinta-feira na capital paulista. Esta é a primeira reunião plenária do ano e da nova gestão, que reúne o colegiado de conselheiros(as) eleito em outubro de 2023, e que reflete as novas exigências da sociedade brasileira quanto às questões de diversidade e representatividade (leia mais abaixo).

Elas sucedem nos respectivos cargos a Catherine Otondo e Poliana Risso (gestão 2021-2023), a primeira dupla de presidente e vice-presidente mulheres do CAU/SP.

Camila Camargo é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UNIMEP (2004); com Mestrado pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP, 2010) e Doutorado pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU-USP, 2016); Pós-Doc, (IAU-USP, 2022); É docente no IAU-USP, tendo atuado em outras instituições de ensino superior e em gestões públicas no interior paulista.

Foi conselheira titular do CAU/SP na gestão 2021-23, quando coordenou a Comissão de Ética e Disciplina (CED-CAU/SP). Também foi membro do Conselho Diretor do CAU/SP e da Comissão de ATHIS (CATHIS-CAU/SP).

Andreia Ortolani, a primeira vice-presidente do CAU/SP autodeclarada como “pessoa parda, preta ou indígena”, também foi conselheira titular na gestão 2021-2023. É funcionária pública na Prefeitura de Bauru. Tem Pós-Graduação Lato sensu em Design de Interiores em “Ambientação e Produção do Espaço” pelo IPOG.

Na quinta-feira, também foram indicados os(as) novos(as) integrantes das comissões ordinárias, com seus respectivos(as) coordenadores(as) e coordenadores(as)-adjuntos(as) (clique aqui para ler a matéria).

Um Plenário adaptado ao século 21

Em uma sociedade mais exigente no que se refere à representatividade dos seus diversos grupos sociais, o colegiado de conselheiros e conselheiras que vai dirigir o CAU/SP até 2026 reflete um grupo diverso no que se refere a gênero, etnia e da inclusão de pessoas com deficiência.

Conforme a autodeclaração no registro eleitoral dos candidatos a conselheiros, nove dos 77 conselheiros titulares para o triênio 2024-2026 se identificaram como “pessoas pardas, pretas ou indígenas”; outros cinco conselheiros titulares se declararam como “pessoas LGBTQIA+”; e cinco titulares se registraram como “pessoas com deficiência (PCD)”. Não foi possível mapear os dados relativos aos candidatos à suplência.

A predominância do gênero feminino foi mantida na composição do novo colegiado. São 49 vagas ocupadas por arquitetas e urbanistas, ou 64% das cadeiras ocupadas por titulares, de acordo com autodeclaração neste gênero.

Um equilíbrio entre conselheiros de primeiro mandato e reeleitos

O novo Plenário (considerando também os suplentes)  revela um mix equilibrado de novos profissionais e de reeleitos. Quase metade (48% dos conselheiros(as) eleitos(as)) já cumpriu pelo menos um mandato no CAU/SP, seja como titular ou suplente. Destaca-se o fato de que as quatro gestões anteriores (2012-2014, 2015-2017, 2018-2020, e 2021-2023) estão todas representadas.

Também é um Plenário diverso geograficamente. Embora 52 dos(as) conselheiros(as) eleitos(as) declare a capital como local de trabalho/residência, há conselheiros(as) de outras 51 cidades do interior e do litoral.

Compromisso permanente com diversidade e representatividade

O perfil do novo Plenário do CAU/SP deriva diretamente das alterações no regulamento eleitoral, que incorporou as mudanças de pensamento da sociedade brasileira, com novas exigências para a formação das chapas de candidatos(as) a conselheiros(as).

Para formar as listas de candidatos(as), as chapas precisaram cumprir com pelo menos um dos seguintes critérios de representatividade (Art. 46-A):

I – mulheres; II – pessoas pardas, pretas ou indígenas; III – pessoas LGBTQIA+;  IV – pessoas com deficiência (PCD); V – pessoas com até 10 (dez) anos de formação; VI – pessoas com formação e/ou atuação no interior do estado.

A presença das questões de diversidade e representatividade é um compromisso permanente do CAU/SP.

Em 2022, por exemplo, o Conselho foi um dos signatários, junto com o CAU/BR e vários outros CAU/UF, da “Carta pela Equidade e Diversidade no cotidiano e no Conselho da Arquitetura e Urbanismo”, com um elenco de prioridades, entre elas, revisar os normativos do CAU para incluir questões de gênero.

E, a partir deste ano, a Comissão de Políticas Afirmativas (CPAF) ganha uma cadeira permanente na estrutura do Conselho, promovida à comissão ordinária, com a finalidade, entre outras, de “propor, apreciar e deliberar sobre ações de difusão e capacitação das políticas afirmativas às comissões, órgãos colegiados e a estrutura organizacional do CAU/SP.”

Atualizado em 05/02/2024

Publicação

11.01.2024

Escrito por:

Redação CAU/SP

Categorias:

Compartilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
21.02.2024

Como participar dos editais de Fomento do CAU/SP?

capa fomentos.3

Os Editais de Fomento consolidando as parcerias entre CAU/SP e a sociedade civil.

Como contratar um arquiteto?

É recomendável contratar um profissional da Arquitetura e Urbanismo considerando três aspectos: combinando as regras; levantando as necessidades e como o arquiteto e urbanista trabalha.

Contrate um arquiteto! Conheça 12 passos que você deve saber antes de construir ou reformar.

Pular para o conteúdo